segunda-feira, 21 de abril de 2014

BOM INÍCIO NA SÉRIE B

O Paraná Clube começou muito bem a Série B ao ganhar do Sampaio Corrêa fora de casa.

O jogo foi tranquilo e a vitória aconteceu ao natural. Apesar de não jogar um futebol digno de acesso, pelo menos por enquanto, mostra-se princípios de melhoras no time.

Destaque do jogo para Paulinho que se permanecer será de fundamental importância. A característica do jogador é importante tanto para jogos dentro, quanto para fora de casa.

Já Lúcio Flávio não esteve bem e o técnico Claudinei Oliveira terá que ajustar a armação do time.

Carlinhos entrou bem e marcou o gol que decretou a vitória após ótima assistência do Paulinho.

Já o primeiro gol foi do Édson Sitta que ainda precisa melhorar sua condição física e técnica. Também pode ser importante caso permaneça no time já que tem proposta da Ponte Preta.

O Paraná dá uma pausa na Série B e já pensa no jogo contra a Ponte Preta do treinador Dado Cavalcanti pela Copa do Brasil.

O jogo será na Vila Capanema nesta terça-feira.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

CLAUDINEI OLIVEIRA É O NOVO TÉCNICO


O Paraná Clube não demorou para apresentar o nome treinador.

Trata-se de Claudinei Oliveira, ex-treinador do Goiás.

O trabalho do técnico é positivo apesar do pouco tempo envolvendo equipes profissionais.

Claudinei fez toda a sua carreira de treinador no Santos desde as categorias de base onde teve ótimos resultados. Sua carreira no time santista começou em 2009 onde treinou o time sub-15. Após isso passou pelo sub-17, sub-20 até que conquistou seu principal título, a Copa São Paulo de Futebol Junior em 2013, título que o Santos não conquistava desde 1984.

Além deste título o treinador conquistou títulos em todas as categorias que trabalhou.

Com a demissão do Muricy Ramalho ainda no início do Campeonato Brasileiro 2013 o técnico foi colocado como interino e em pouco tempo assumiu a condição de "titular" no comando do Santos.

Foram 36 jogos como técnico do time profissional do Santos.

15 vitórias
11 empates
10 derrotas
49 gols pró
35 gols sofridos
52% de aproveitamento

No começo deste ano o treinador quase acertou sua vinda ao Paraná Clube, porém acabou recusando a oferta Tricolor e aceitou a do Goiás onde teve apenas uma derrota, logo a do jogo decisivo contra o Atlético no que culminou com a perda do título goiano.

Na equipe do Goiás o retrospecto é este:

19 jogos
11 vitórias
6 empates
2 derrotas
33 gols pró
12 gols sofridos
68% de aproveitamento

Confira a ficha do treinador:

Claudinei Oliveira dos Santos
Nascimento: 19/09/69 - Santos/SP
Títulos:
São Paulo Paulista sub-15: 2009
São Paulo Paulista sub-17: 2010
São Paulo Paulista sub-20: 2012
São Paulo Copa São Paulo de Futebol Jr: 2013

Dentro das opções do mercado acho que a contratação foi acertada. A "troca" entre Paraná Clube e Goiás acredito que foi mais positiva ao Tricolor. Claudinei tem mais potencial que Drubscky.

Com a experiência de ter trabalho com a garotada pode ser importante para os jogadores que estão subindo agora para o profissional.

Agora é dar tempo ao treinador.

Sucesso a ele!

terça-feira, 15 de abril de 2014

TCHAU, DRUBSCKY!

E já acabou a Era Drubscky no Paraná Clube.

O treinador recebeu nova proposta do Goiás, pois já tinha recebido em outro momento, e agora resolveu aceitar.

Quando chegou há exatos 8 dias ele disse:

"Abraço o projeto com firmeza. Sei das dificuldades que encaramos atualmente no futebol brasileiro, mas estou confiante. Desde o convite, sinto que há um bom ambiente, e chego motivado."

"Muitas coisas ainda vão acontecer na caminhada desta competição [Copa do Brasil], e também na Série B."

"Um trabalho profissional, olho no olho, com cobrança e um dia a dia forte. Prezo pela relação de confiança dentro do grupo."

Foi um convite com um salário de quase 3 vezes o que ele ganharia no Paraná Clube para o "projeto" ir por água abaixo.

Tem como culpar o treinador? Não. Preferiu o dinheiro ao "projeto".

Mas também não pode culpar um clube por demitir um técnico mesmo com apenas 1 derrota em 18 jogos como aconteceu com Claudinei Oliveira no próprio Goiás há 2 dias. Seguindo a mesma lógica.

O resumo é simples. Futebol é bussiness e nada mais, com raras, raríssimas exceções.

domingo, 13 de abril de 2014

CAMPEÕES PELO BRASIL

Hoje alguns times brasileiros se consagraram campeões estaduais.

Campeonatos que a cada ano levam menos público aos estádios e a qualidade técnica dos jogos piora gradativamente.

Mas para curiosidade seguem os jogadores ex-Paraná Clube que conquistaram o estadual hoje.

Londrina:
Diogo Roque - volante
Silvio - volante
Alexandre Oliveira - meia
Rone Dias - meia
Arthur - atacante

Atlético/GO:
Pituca - volante
Marcelo Martelotte - técnico (no Paraná Clube foi auxiliar-técnico)

Flamengo:
Éverton - meia
Hernane - centroavante

Ituano:
Cristian - meia

Cruzeiro:
Egídio - lateral
Borges - atacante
Marcelo Oliveira - técnico

Internacional:
Wellington Paulista - atacante
Abel Braga - técnico

CENE:
Edmilson - zagueiro

Faltou algum jogador? Envie uma mensagem ao blog.

sábado, 12 de abril de 2014

NÃO AO RACISMO


Após a partida, ou melhor, antes mesmo do árbitro encerrar o jogo de quinta-feira onde o Paraná Clube venceu o São Bernardo tivemos o lamentável ocorrido ato de racismo vindo de dois torcedores ao jogador Marino.

Mas vamos aos fatos do ocorrido:

1) O jogador foi expulso e ao se dirigir ao túnel que dá acesso ao vestiário do time visitante alguns torcedores xingaram ou provocaram o jogador que em resposta acenava com um ok com o polegar esquerdo.

2) Após alguns passos o jogador se vira e se abaixa para um torcedor com jaqueta da Penalti (ao que parece nas imagens e por informações que li no twiiter, este possui síndrome de down, e fala algo a ele).

3) Em seguida um torcedor vestido de branco cospe no jogador que segue em direção ao túnel.

4) Após alguns passos o jogador já descendo as escadas olha para cima e surpreendido pelo que ouviu joga um copo d´água que segura na mão direita em direção a outro torcedor. Nas imagens este torcedor em questão parece ser um senhor já de idade que é fácil de ser identificado.

Após o fato o jogador fez um boletim de ocorrência e a polícia investiga o caso.

O clube está dando todo o suporte para que o caso seja resolvido. As imagens das câmeras de segurança da Vila Capanema ajudarão a identificar os dois suspeitos de cometer o crime, pois racismo é crime, seja no campo de futebol ou em qualquer outro lugar. Aliás, é um crime inafiançável. Há testemunhas que ouviram os torcedores ofendendo o jogador com as palavras "macaco" e "gorila".

Pois bem, o caso é grave e merece ser amplamente investigado, porém há alguns fatores a serem também apurados.

O jogador xingou o torcedor que aparentemente tem síndrome de down? Quem estava próximo pode testemunhar sobre isso.

Veja, se isso ocorreu, NÃO JUSTIFICA  o ato de racismo, mas é um fato a ser apurado. 

Em ralação a punição que vai existir ao clube, pois em um torneio realizado pela CBF e com o tribunal do Sr. Paulo Schmidt a pena sempre tende a ser exemplar, é um absurdo culpar a instituição.

Veja o absurdo no Rio Grande do Sul onde o time do Esportivo foi rebaixado após ser punido com a perda de 9 pontos após atos racistas.

Não duvido que a intenção de alguns "especialistas" seja a exclusão do Paraná Clube da Copa do Brasil.

Pergunto:

O que a justiça desportiva tem a ver com estes atos? Só porque os atos aconteceram dentro de um estádio eles acham que devem punir os clubes? Quem deve punir é a justiça criminal e apenas quem cometeu os crimes.

Cabe ao clube sim, ajudar a identificar, buscar informações, enfim, interceder como pode e não virar réu.

Se algum funcionário do clube cometesse o ato, aí sim o clube poderia ter punição, mas não por torcedores.

Enfim, que apurem todos os fatos, sem sensacionalismo e que os culpados paguem como a lei descreve. 

As imagens podem ser vistas pelo link:

sexta-feira, 11 de abril de 2014

PARANÁ CLUBE CLASSIFICADO

Vitória merecida e classificação garantida.

Apesar de não jogar um futebol que possa render um acesso, que é o principal objetivo do Tricolor em 2014, o time mostrou opções que podem ajudar no decorrer do ano.

A bola parada surtiu efeito. Lúcio Flávio estava com o pé calibrado, além da mudança na batida no escanteio. A bola mais forte e com curva ao invés da bola mais lenta e alta fez com que o Giancarlo marcasse o seu primeiro gol no jogo.

O segundo gol do "Cone" foi perdido na cara do gol. Mas para se redimir marcou de cabeça após cruzamento perfeito de Rodrigo Mann.

Anderson Rosa que fez sua estreia marcou o primeiro gol do jogo, também de cabeça, ou melhor, praticamente de nuca.

O Paraná sofreu em alguns momentos no jogo com alguns lances do São Bernardo, mas no decorrer do jogo o time foi administrando o resultado, inclusive marcando o adversário sob pressão mesmo vencendo por 2 a 0.

Breno fez uma boa partida, mas o desentrosamento com Anderson Rosa atrapalhou um pouco no setor defensivo.

Lúcio Flávio, Paulinho Oliveira, Paulinho e Giancarlo também foram destaques.

Já Edson Sitta e Brinner não foram bem.

Agora o Paraná Clube pega a Ponte Preta.

O lamentável ocorrido após a partida escreverei no próximo post.

quinta-feira, 10 de abril de 2014

DRUBSCKY E JOGO HOJE

Antes de qualquer coisa, explico que a falta de postagens nos últimos dias foi por conta que este blogueiro está no "DM".

Acredito que daqui para frente se tudo der certo não haverá mais um espaço grande entre uma postagem e outra.

Atualizando alguns assuntos pendentes, o primeiro foi a contratação do técnico Ricardo Drubscky.

Na minha opinião não foi a melhor alternativa, porém há algumas situações para serem pensadas.

Se não fosse ele, seria quem dentro do patamar financeiro do clube? Imagine se vem um Lio Evaristo ou Estevam Soares como foi sugerido por alguns. Ou ainda mais um treinador sem experiência que não é o caminho a ser traçado neste momento?

Drubscky tem bagagem e tomara que saiba usar isso com o grupo que for montado.

Quero acreditar que as melhores opções não vieram apenas pela questão financeira, mas que tenham sido procurados. Isto é, quero acreditar que as observações tenham sido feitas pela direção de futebol dentro de um parâmetro de competência técnica e tática e não apenas por indicações e especulações.

Dentro do cenário atual, resta torcer para um bom trabalho do novo treinador. Dureza será ouvir as entrevistas coletivas... bem, melhor que as do Milton Mendes deve ser...

Hoje o Paraná enfrenta o São Bernardo pela partida de volta da Copa do Brasil. Sinceramente não sei como o time estará em campo tanto em relação aos jogadores tanto em relação ao ânimo do time. O público deverá ser pequeno, alguns jogadores que devem até jogar não ficarão no elenco.

A classificação é importante, pois pode render mais dinheiro ao clube, porém pode atrapalhar a preparação para os primeiros jogos da Série B onde as partidas ficariam um tanto encavaladas.

terça-feira, 25 de março de 2014

MÍLTON MENDES PEDIU DEMISSÃO

O técnico Mílton Mendes pediu demissão.

Na tarde de hoje desabafou e muitas verdades foram ditas.

Resumo da ópera: A diretoria de futebol não tem saída. Tanto pela falta de competência quanto principalmente pela falta de dinheiro.

Absurdo mesmo é que o boato parece ser verdade, não dito pelo treinador, mas ele teria emprestado dinheiro aos jogadores.

Absurdo também é que o técnico praticamente trabalhou de graça sem ter recebido salário. Pelo menos é o que saiu na imprensa.

Não adianta, enquanto o clube não pagar rigorosamente em dia não vai conquistar seus objetivos. Não há boleiro que respeite uma diretoria que não arca com suas obrigações. E não são apenas os atrasos, são promessas e mais promessas que não são cumpridas.

"Olha, estamos em uma situação complicada, mas estamos trabalhando e pagaremos vocês na sexta-feira". Se por acaso a diretoria fala isso e na sexta-feira prometida paga, há um respeito dos boleiros. Porém se na sexta-feira passa batido, já era.

Página virada, vamos ser se agora a diretoria muda o perfil e traz algum treinador mais experiente.

Mas lógico, que tenha jogadores melhores e pagamento em dia.

Se o objetivo do clube for subir para a Série A, não há outra forma a não ser esta, senão é ficar mais um ano na Série B ou até, dependendo dos tiriças que vierem e do treineiro que assumir o apito, brigar para não cair.

A verdade é essa, infelizmente.

segunda-feira, 24 de março de 2014

A BRINCADEIRA DE LABORATÓRIO ACABOU

Durante o jogo da goleada na Vila Capanema há duas semanas observava-se um ar de "o título é logo ali" por ganhar do time reserva do Atlético.

O técnico Milton Mendes mostrava-se não acreditar no que estava ocorrendo. Dava risadas parecendo um menino que acabára de ganhar seu primeiro caminhãozinho de brinquedo.

O Cone pediu até música no Fantástico, grandes coisas é verdade, mas é o que tem no momento, e soltou provocações que para o futebol são ótimas.

Mas e tem alguns mas por aí, o Atlético colocou o rabinho entre as pernas e foi estudar para tentar reverter a situação. No jogo seguinte perdeu novamente e até poderia ter sido de goleada novamente, mas não desistiu.

O Paraná fez o contrário. Desaprendeu, colocou o salto alto e por conta dos constantes atrasos no salário osa jogadores decidiram não treinar e não concentrar para o jogo decisivo na Vila Capanema.

Até sou favorável a não concentração, mas não do jeito que houve. Enfim, é papo para outro texto.

A vergonha então aconteceu. O time entrou sem vontade alguma em campo enquanto o time adversário, fraco diga-se de passagem diferente do que o técnico Milton Mendes falou, jogou com raça e consertando os erros dos jogos anteriores.

O Paraná Clube "brincou" de laboratório neste péssimo campeonato estadual. Contratou um monte de jogadores sem a mínima condição de jogar nem em suburbana, alguns até já foram embora. Lembram do Danilo Galvão, centroavante? Por onde anda? Qual foi o critério para tais contratações? Paulo Roberto rodou em um monte de times e não deu certo em lugar algum. Veio pra cá por indicação de quem? Qual motivo? Netinho veio machucado? Fabian Coronel nem reserva do Santa Cruz era e veio fazer o que aqui? 

O parceiro do clube, praticamente considerado um irmão por alguns de dentro do clube, disse em entrevista que dificilmente erra nas contratações. Acho que tem que trocar de olheiros, heim?

E o Mílton Mendes? Ainda está no cargo? É lógico que o time é fraco, mas nem mesmo um padrão de jogo o time tem. Muitas vezes era um bando em campo dando balão para o Cone na frente. A maioria das substituições erradas o que demonstra a falta de visão de jogo dele. O time perdendo e a solução é o Ricardo Conceição?

Quem foi que disse que o Conceição é meia? É um bom volante e só.

E as declarações do técnico? Cada uma mais patética que a outra.

Ele não tem culpa. Estava lá no Qatar "trabaiando" de auxiliar e alguém o convidou para voltar ao Brasil e ser treinador. Quem o indicou entende muito de futebol...

Laboratório feito, agora é hora de remontar o time. É hora do "irmão" Amaral provar que sabe de futebol. É hora do Roque Júnior mostrar que entende do "riscado" e passou e muito da hora da diretoria pagar os boleiros para evitar que repitam e repitam e repitam trocentas vezes as partidas que fizeram ontem e em outras oportunidades. Só assim vão poder cobrar dos boleiros que joguem com vontade e profissionalismo, algo raro hoje em dia. 

Esta na hora também de rever alguns conceitos em relação aos jogadores experientes. Lúcio Flávio não é mais o mesmo há muito tempo. Ou monta um time onde ele possa tentar jogar ou vai ficar impossível continuar neste ritmo.

E o Marcos? Falhando em quase todos os jogos. Pode melhorar ou está no limite técnico? Um preparador de goleiros melhor pode ajudar a melhorar? Se não, é preciso apostar em outro goleiro, no caso João Ricardo.

E por aí vai, analisar cada um dos jogadores porque senão vai penar na Série B e lógico, trazer um técnico competente e de menos blá blá blá, pois até aqui só foi isso que se ouvir do Milton Mendes.

sexta-feira, 21 de março de 2014

RETORNANDO...

O blog esteve em férias por questões pessoais, profissionais e até mesmo para dar um tempo depois de 4 anos praticamente interrupto neste espaço.

Este tempo sem escrever serviu para ver como o futebol não deve ser levado tão a sério. Ainda mais por nós torcedores.

Durante este tempo acompanhei o futebol e o Paraná Clube de uma forma sem tanta obrigação de logo ao fato ocorrido vir aqui e colocar meu ponto de vista.

Pré-jogo, pós-jogo, análise de contratações e outras postagens constantes acaba entrando em uma rotina um pouco cansativa.

Desta forma o blog deve mudar um pouco a maneira das suas postagens e sem tanta rotina. Faremos o teste e veremos como será.

Apenas para dar uma passada no que aconteceu até agora, vejo um campeonato paranaense sofrível tecnicamente e com gramados horrorosos. Nada surpreendente no que se refere a atual administração do futebol do estado. Fui dar uma olhada nas súmulas no site da federação e vejo que nada mudou. Continua como se fosse na década de 80. A súmula digital virou lenda.

Mas se serve de consolo, os outros estaduais também são horríveis. O público parece ter entendido que este tipo de campeonato não interessa a ninguém. Com exceção aos empresários e parceiros que atuam no futebol, os novos "irmãos" dos clubes. Estes estão ganhando dinheiro a rodo. Estes sim devem levar o futebol a sério. Passou da hora do calendário ser alterado. O Bom Senso FC até tentou, mas a CBF não vai aderir a mudanças ainda mais com pressões. Os jogadores perderam a chance de não entrar em campo e aí sim fazer uma pressão verdadeira. Perderam também a chance no ano passado na premiação da Rede Globo para os melhores do Campeonato Brasileiro. Os empresários e assessores dos jogadores não deixariam seus clientes perderem a chance de aparecerem com seus troféus. Mas seria uma grande tacada acabar com a festinha da Globo que tem muito a ver com a péssima gestão do futebol.

E o Coronel que agrediu o torcedor com um chute por não aceitar uma crítica? Pouco repercutiu por estas bandas...

Já o presidente que era para ser o exemplo de gestão esportiva e tal recebeu uma cartinha dos seus jogadores esculhambando a administração do tal clube.

A Copa está chegando. Faltam menos de 100 dias para o grande vexame. Obras públicas inacabadas e outras que nem do papel saíram, estádios sem data certa para finalização das obras, se é que terminarão a tempo. Dinheiro e mais dinheiro jogado por aí aos clubes. Inclusive dinheiro público para pagar compra de jogador. Ou alguém acreditou na justificativa que deram? Mas reclamar da camisa que a Adidas fez foram rápidos, hipocrisia pura. E a caxirola deve voltar...

E finalizando este post, e o Paraná Clube?

Bem, o Tricolor continua com suas dificuldades financeiras. Até quando, não sei, infelizmente. O time não está jogando bem, pelo menos na maioria das atuações. Muitas contratações equivocadas. O treinador errou mais do que acertou. Mas o título do estadual pode acontecer. Para a Série B o time terá que ser bastante modificado. Pelo menos 6 contratações de boa qualidade para serem titulares. Outras para fazer parte do grupo, pois algumas dispensas devem ocorrer.

E o "cone"? Queimou minha língua e que continue assim. Inclusive apimentou o clássico com suas declarações neste chato "futebol moderno" onde não se pode falar nada. Os assessores dos jogadores ficam xaropeando para eles manterem o padrão: "vamos fazer um  bom jogo e buscar os 3 pontos".

A Kanxa saiu e a Erreà chegou. Excelente. Agora é aguardar os novos uniformes e a gama de produtos para a torcida.

E ontem com o problema da falta de energia que atrasou o início do jogo contra o São Bernardo a Fox Sports que iria transmitir simplesmente abandonou o jogo e passou um joguinho da Libertadores. Com isso derrubou o off-tubo que as rádios iriam fazer. A Rádio 98 preferiu transmitir música. A Transamérica fez um "enrolation" e "dublation", pois o narrador estava em Curitiba ouvindo outra rádio que estava presente no estádio. Apenas o repórter esteve presente no estádio.

Logo nesta semana onde o mala do Milton Neves deu a seguinte declaração, correta diga-se de passagem: "O tubo matou o rádio esportivo. Antes, em uma viagem para o nordeste, por exemplo, a equipe ficava por lá dias se preparando para uma competição, a rádio mandava o narrador, o repórter, o comentarista e dois operadores. Hoje não manda ninguém."

E este episódio me  lembrou uma vez que uma certa rádio AM estava transmitindo o jogo entre Sport 3 x 0 Paraná Clube em 2011 e a transmissão pela TV caiu. Como não tinha nenhum profissional no estádio começou a inventar os lances. Isso mesmo, inventar. Até que saiu um dos gols do Sport. Uma das rádios FM que estava no local informou o gol através do repórter que cobria a partida e a AM demorou para anunciar o gol. A jornalista inventado os lances dizia: "agora lateral para o Paraná cobrar".

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

BLOG ENTRA EM FÉRIAS

Mais um ano terminando e infelizmente o objetivo Paranista não se concretizou.

2014 tentaremos novamente, pois a luta não para.

Com a contratação do técnico, post anterior, no qual faço questão sempre de dar alguma opinião o blog entra em férias para reabastecer as energias.

Agradeço a todos que fizeram parte deste blog em 2013 com comentários, sugestões, críticas e indicações.

Desejo a todos um excelente Natal e um próspero Ano Novo.

Em 2014 voltaremos, provavelmente com novidades.

Até lá!

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

NOVO TÉCNICO - MÍLTON MENDES



Acabou o mistério.

O novo técnico do Paraná Clube para 2014 é Milton Mendes.

Desconhecido no cenário nacional o treinador fez dua carreira em Portugal como jogador e treinador e no Catar como treinador.

Ficha do treinador:

Nome Completo: Milton Mendes
Data de Nascimento: 25/04/1968
Nacionalidade: Brasileiro / Português
Naturalidade: Santa Catarina, Brasil

Confira o currículo de Milton Mendes.

Como jogador:

1984– 1987 Vasco da Gama
1987 – 1991 Louletano – Portugal
1991 – 1992 Beira-Mar – Portugal
1992 – 1993 Belenenses – Portugal
1993 – 1996 Uniao da Madeira – Portugal
1996 – 1997 SP. Espinho – Portugal
1997 – 1998 Camacha – Portugal
1998 – 1999 Câmara de Lobos – Portugal
1999 – 2000 Machico – Portugal

Treinador:

2001 – 2004 Machico – Portugal
2005 – 2007 Bom Sucesso – Portugal
2007 – 2008 Maritimo – Portugal - (auxiliar técnico - Sebastião Lazaroni)
2007 – 2008 Qatar Sports Club - (auxiliar técnico - Sebastião Lazaroni)
2009 – 2010 Qatar Sports Club - (auxiliar técnico - Sebastião Lazaroni)
2010 – 2011 Qatar Sports Club - (auxiliar técnico - Sebastião Lazaroni)
2011 – 2012 Qatar Sports Club - (auxiliar técnico - Sebastião Lazaroni)
2013 - Al-Shahaniya Sports Club (Qatar) - treinador


Sem dúvida alguma é mais uma tacada da atual diretoria contra a mesmice dos nomes que são ventilados no cenário nacional. Outro problema é o alto salário que está dominando o cargo de treinador no Brasil.

Num primeiro momento pode ser que o nome escolhido tenha alguma rejeição pelo desconhecimento ao seu trabalho e isso só vai mudar com o tempo e com muito trabalho.

Se vai dar certo o Milton Mendes, somente o tempo dirá, mas nenhum outro técnico seria garantia de resultado positivo.

Pelas declarações do presidente Rubens Bohlen a contratação do Milton Mendes foi bastante criteriosa e dentro disso acredito que seja uma boa.

O treinador trabalhou com Marcos no Marítimo/Portugal. Talvez o goleiro tenha dado sua opinião à diretoria sobre o técnico. Se deu, só pode ser positiva.

Bom trabalho ao novo treinador e sucesso.

PARANÁ CLUBE - 24 ANOS

Parabéns ao Paraná Clube!!!

24 anos de amor, luta, conquistas e muitos momentos importantes.

#ParanaClube24anos

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

COLUNA - "SATURAÇÃO DOS TREINADORES"

Na minha coluna no site @Paranautas escrevo sobre a procura do novo técnico do time.

Confira um trecho:


Mais uma vez, o Paraná Clube buscará outro técnico para iniciar o ano que vem. Infelizmente, não houve acordo para a permanência do técnico Dado Cavalcanti. Já era esperado que isso aconteceria. O treinador mostrou potencial e no primeiro turno, dentro de campo, vimos algumas inovações táticas, mas no decorrer do trabalho alguns fatores levaram ao fracasso do time no segundo turno. O problema principal ainda é desconhecido por parte da torcida.

Página virada, o clube busca um novo técnico, mas o perfil do profissional deve ser o mesmo, ou seja, jovem, dentro do teto salarial e que tenha mostrado competência e potencial em outro lugar.

A inflação dos salários dos treinadores não permite a contratação de um perfil mais “rodado” e experiente. Acho que a diretoria acerta em manter um perfil inovador, e no mercado há vários exemplos disso. Há algum tempo venho comentando sobre o trabalho do Fernando Diniz no Audax/SP. Assim como em outros clubes anteriores, o trabalho do ex-jogador do Paraná Clube é muito bom. O problema é que ele deve disputar o Paulistão/2014 e impediria de assumir outro clube.

Vasculhando alguns nomes, fiz uma curiosa relação dos técnicos que estão desempregados. Lógico que a maioria não se encaixa no perfil do clube, mas a saturação do mercado fica cada vez mais evidente. Nesta relação abaixo coloquei apenas os nomes mais conhecidos do mercado:


Para ler a coluna na íntegra, clique aqui.


sexta-feira, 22 de novembro de 2013

COLUNA - (IN)EXPERIÊNCIA



Na minha coluna no site Paranautas faço uma breve análise da diretoria, comissão técnica e boleiros e uma das principais falhas na Série B.

Confira um trecho:

Mais uma vez, o Paraná Clube não conseguiu atingir o objetivo de voltar à Série A. Porém, diferente dos últimos anos, o Tricolor deu pinta que conseguiria pelo início de campeonato que vez. Início este que não foi sorte ou acaso, mas competência. Ao final do primeiro turno, fiz uma coluna com a manchete “Meio caminho andado”, pois é, mas por vários fatores, sendo o principal ainda desconhecido pela torcida, o time desandou e fez um monte de vexames no turno final.

Se dividirmos em setores do clube para fazermos uma análise, podemos começar com a diretoria. A mudança de postura administrativa aconteceu, mas ainda foi pouco pela quantidade de problemas que o clube possui. No futebol, a responsabilidade esteve com o diretor Alex Brasil, que pecou em certos momentos, principalmente quando precisou interceder nos períodos de problemas financeiros do clube. Tanto é que sobrou para o técnico Dado Cavalcanti ir aos microfones e desabafar. Da cúpula diretiva, o responsável maior pelo futebol foi o Paulão, que também não conseguiu administrar os problemas ou pelo menos identificar o mais grave de todos. Não se pode tirar a responsabilidade também do presidente, que caiu no problema da falta de experiência para gerir o futebol em si.

O treinador Dado Cavalcanti veio cheio de expectativas e logo de cara mostrou potencial. Treinamentos diferenciados, jogadas ensaiadas, dinâmica de jogo que há muito tempo não se via e, consequentemente, uma campanha excelente na primeira fase da competição. Porém, novo como que é, e inclusive admitido por ele, passou por diversas situações não vivenciadas antes. Em certos momentos, conseguiu tirar de letra, porém acabou se perdendo no meio do caminho e, sem um respaldo maior de alguém com experiência na gestão de futebol, não conseguiu desenvolver o bom trabalho. Vale lembrar que toda a comissão técnica é bastante jovem. O trabalho dele foi decepcionante? Acredito que não. Já vimos treinadores experientes fazerem lambanças inacreditáveis e não seria um treinador jovem que deixaria de errar em certas ocasiões. A inexperiência pesou.

Para ler na íntegra, clique aqui.

terça-feira, 19 de novembro de 2013

RIFA DE NATAL PARANAUTAS

Quer concorrer a um kit da Paranautas com vários brindes? Saiba como participar

É amigo Paranista, apesar de o desfecho da temporada não ter sido da forma como imaginávamos, para trazer mais alegria a família Tricolor neste final de ano resolvemos presentear nossos torcedores com mais uma promoção: A rifa de Natal Paranautas.

Além de concorrer a um kit com diversos prêmios (moletom, camisa, bermuda, mousepad, caneca e bandeira), ao adquirir uma rifa você ajuda a equipe que organiza a comunidade, também composta 100% por paranistas que trabalham de forma voluntária, a manter o portal, organizar outros eventos e seguir auxiliando o Clube com ações semelhantes a do patrocínio na camisa feito neste ano.

Para participar você pode adquirir um ou mais bilhetes pelo valor de R$10,00 cada. Saiba onde adquirir seus bilhetes:

1) Na Vila Capanema: Alguns Paranautas estarão espalhados pelo estádio próximo às bilheterias, na última partida na Vila este ano agendada para o dia 30/11, entre Paraná x Icasa.

2) Por meio de transferência ou depósito bancário: Neste caso é imprescindível encaminhar um email para presidencia@paranautas.com informando seu nome e telefone para contato, junto do comprovante do depósito. IMPORTANTE - só serão consideradas as compras de quem fizer a identificação corretamente e informar a data e hora do depósito.

As contas que aceitarão depósitos/transferências das rifas são as seguintes:

HSBC (código do banco: 399)
Agencia: 0054
Operação: 001 (conta corrente)
Número da conta: 16834-03
Nome: Felipe Ribas Gomes Zwolinski
CPF: 076.708.139-03

Caixa Econômica Federal (código do banco: 104)
Agencia: 1632
Operação: 013 (conta poupança)
Número da conta: 12931-0
Nome: Felipe Ribas Gomes Zwolinski
CPF: 076.708.139-03





















O sorteio será realizado no dia 19/12/2013, no aniversário do Paraná Clube, e amplamente divulgado em nosso portal, forum e redes sociais.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

PARANÁ CLUBE 0 X 1 CHAPECOENSE

Futebol não tem milagre.

Não seria de um jogo para o outro depois de um turno quase inteiro sem profissionalismo, responsabilidade e respeito ao torcedor que mudaria a vontade dos jogadores em ganhar.

Até tentaram dar um migué convincente, mas a derrota foi justa.

Mais cedo ou mais tarde a verdade do problema aparecerá.

O que resta agora? Repensar e muito os erros cometidos e planejar 2014 desde já e não falo apenas em trocar a grama sintética ou colocar a cobertura lateral da piscina.

Já ao torcedor, este vai demorar para aceitar a palhaçada ocorrida neste segundo turno. Toda a mobilização que ocorreu este ano, os bons públicos, a recepção no aeroporto depois de derrotas, recepção no estádio antes das partidas, etc... etc... etc..., isso talvez não volte a acontecer tão cedo, infelizmente.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

PARANÁ CLUBE X CHAPECOENSE

O Paraná Clube entra em campo hoje ainda em busca acesso.

Dado Cavalcanti muda o time novamente com algumas surpresas.

Marcos e Alex Bruno serão os titulares. A justificativa do técnico para colocar Marcos seria para criar um fato novo e dar uma chance ao arqueiro ainda com o time buscando uma vaga. Segundo o técnico não seria justo colocá-lo quando o time estiver sem chances de subir.

Acho que se fosse isso teria que ter feito isso lá atrás quando mudou o time drasticamente contra o Ceará. Agora me parece outra coisa.

Já com a escalação de Alex Bruno demonstra claramente que os zagueiros que estavam jogando estão com problemas técnicos, preguiça ou algo ainda mais sério mesmo.

Até que enfim o Paraná deverá jogar com dois meias e dois atacantes. Lúcio Flávio, espero que com vontade, terá ao seu lado Paulinho Oliveira. E no ataque Reinaldo volta ao time novamente depois de se recuperar de uma leve lesão e jogará ao lado de Paulo Sérgio.

A Chapecoense está invicta há 9 jogos sendo que os últimos 5 jogos foram empates e os últimos 4 por 0 a 0. Uma vitória do time catarinense pode matematicamente garantir o acesso nesta rodada. Um dos resultados que ajudariam neste acesso seria o empate entre Ceará x Avaí.

Ao Paraná resta vencer se é que os jogadores do Paraná querem isso e automaticamente dar ao Palmeiras o título automática e matematicamente mesmo que perca para o Paysandu.

E aí, boleiros, qual vai ser? Vão jogar futebol de verdade e buscar a vitória ou teremos nova palhaçada hoje?

domingo, 10 de novembro de 2013

BOA ESPORTE 3 X 2 PARANÁ CLUBE

O jogo foi na sexta-feira, mas preferi escrever este post apenas hoje.

Sobre o jogo em si faço o convite para ler o texto produzido pelo Igor Sausmikat, leitor assíduo deste blog, mas não é Paranista. Reparem na indignação e a revolta dele. Imagine então de nós torcedores Paranistas.

http://igoresportes.blogspot.com.br/2013/11/boa-esporte-3-x-2-parana-serie-b-e-no.html

Faço alguns questionamentos e comentários sobre esta patética situação do time.

1) Foi um dos piores primeiro tempo que vi neste ano e não falo apenas de jogos do Tricolor e sim no geral. Um time que precisava ganhar de qualquer jeito atuando com preguiça, sem qualquer responsabilidade e abusando dos chutões.

2) Qual é o problema dos jogadores? Por que há o racha entre o grupo, pois vendo o jogo pareceu isso. Alguns lances onde alguns jogadores simplesmente desistem de alguns de jogar, alguns não tocam a bola para outros. Em um lance no final do primeiro tempo o Lúcio Flávio abandonou completamente a marcação e deixou o jogador do Boa Esporte cruzar a bola. Simplesmente ridículo.

3) Como que a diretoria e a comissão técnica deixa o Henrique Ávila jogar com a camisa Paranista com aquele visual? Se fosse um craque, né? Mas não, muito pelo contrário.

4) Lamentável a declaração do Brinner ao final do jogo como que se a derrota de virada para um timeco fosse normal. É bem a cara da maioria dos jogadores que não se preocupam com o sentimento do torcedor.

5) Avaí, Icasa, Sport e Joinville perderam na rodada. Isso significa que se os jogadores do Paraná Clube não tivessem entregado o jogo o time estaria na quarta posição. Porém nenhum time estava ganhando por 2 gols de diferença. Mas o Paraná Clube com seus 11 jogadores na área consegue tomar um gol de escanteio sem que ninguém pule na bola. Uma verdadeira palhaçada destes boleiros que não respeitam a camisa que vestem. Qual o motivo? Cabe ao diretor ou presidente do clube dizer. É impossível não saberem como um time experiente como este que fez um excelente primeiro turno fazem o que estão fazendo.

O resumo da palhaçada que os jogadores fizeram é que o time continua 2 pontos atrás do quarto colocado, porém agora na décima posição. Ainda dá para subir, mas precisa ser muito ingênuo para achar que os jogadores vão voltar a jogar com vontade, responsabilidade e profissionalismo.

Vamos ver na terça-feira como será o jogo. Eu sinceramente não espero mais nada, inclusive não farei mais análises das rodadas e resultados que podem ajudar o Paraná, já que os jogadores não querem ganhar.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

BOA ESPORTE X PARANÁ CLUBE


Vencer, vencer ou vencer.

Termo batido, mas real na atual situação.

O time do Boa Esporte Itinerante não tem pretensão para subir e nem corre risco de ser rebaixado. Como será que vai entrar em campo? Qual motivação? A situação do time é a seguinte: o clube disponibilizou 2 mil ingressos gratuitos para a torcida ir ao jogo e ver a atuação de número 50 do Marcelinho Paraíba.

O que precisa é o Paraná Clube entrar com muito mais disposição, técnica e tática que o adversário.

O provável time do Paraná é:

Luis Carlos, Roniery, Edimar, Alex Alves, Henrique, Sitta, Conceição, Moacir, Lúcio Flávio, Paulinho Oliveira e JJ Morales.

O esquema tático pode alternar entre o 4-1-4-1, 4-2-3-1 ou 4-3-2-1. O importante é tentar pressionar o adversário logo na saída de jogo.

Com a bola é preciso tranquilidade, inverter as jogadas e não ficar dando balão para a área. É preciso aprofundar as jogadas até a linha de fundo. Paulinho Oliveira dará velocidade, mas não pode ter pressa.

Morales precisa ficar mais fixo na área. Se sair demais o time ficará sem finalização.

Caso a estratégia não dê certo no banco o técnico terá Fernando Gabriel, Rubinho, Carlinhos e Paulo Sérgio. Tem o Kayke também, mas como anda com sono é melhor deixar quietinho descansando.

Ou vence ou dá tchau para o campeonato. Que os jogadores entrem com este espírito.

O árbitro será o capixaba Pablo dos Santos Alves. Não é tão fraco quanto os que tem por aí, mas gosta de se impor em campo. Se apitar tranquilamente, o que acredito que será o jogo, não terá problema. Se quiser virar estrela vai ter problemas.

COLUNA - ELEIÇÃO


Na minha coluna no site @Paranautas escrevo sobre a eleição no Paraná Clube, o objetivo de hoje no jogo contra o Boa Esporte e sobre Dado Cavalcanti e sua atitude no último jogo.

Confira um trecho:

Em meio ao final da competição, o Paraná Clube terá eleição para a presidência do clube no biênio 2014/15. Não era o melhor momento para tal evento, mas como tudo depende de questões estatutárias e tudo é muito complicado para alterar, o que resta é definir o novo presidente. De um dos lados a atual gestão do presidente Rubens Bohlen, que pretende dar continuidade ao trabalho e concretizar algumas promessas que até agora não foram possíveis sair do papel.

A grande surpresa na disputa para o cargo presidencial é a possível candidatura do Paulão. Tão surpreendente assim, será? Fico imaginando as promessas do candidato para tentar a eleição que seria um sonho ou puro ego? Paulão já fez várias promessas que não cumpriu. O bom nesta história, se concretizar, é que ele perderá a eleição e ficará fora da diretoria, pensando de forma lógica, pois ele abandonou o barco e a diretoria atual para tentar ser o mandatário do clube.

Deve haver também uma terceira chapa, encabeçada por Antonio Rodrigues da Costa, ouvidor do Clube. O favoritismo para vencer a disputa é do atual presidente Rubens Bohlen, o que seria muito justo. É lógico que o grande objetivo não foi conquistado ainda, que é a volta à Série A, mas de uma forma geral conseguiu ajustar muitas áreas do clube, administrar e solucionar alguns passivos deixados pelos vários incompetentes ex-presidentes.

Leia na íntegra.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

SECANDO OS ADVERSÁRIOS - RODADA 34

Dando continuidade na análise da rodada 34 para que os resultados possam ajudar o Paraná Clube.

Lembrando que nada importa se o Paraná Clube não fizer sua parte.

Vamos aos jogos da rodada:


A vitória do Atlético é importante, pois o time enfrenta o Sport na próxima rodada em casa. Ainda estará na briga contra o rebaixamento, mas não tão desesperado. Jogar desesperado contra o Sport que tem um bom contra-ataque é suicídio ainda mais no Serra Dourada. E a derrota do Bragantino também é importante porque continuará na briga contra o descenso e jogará na próxima rodada em casa contra o Icasa.

Será que o ASA pode fazer uma surpresa e vencer o Avaí? Tomara!

O Palmeiras precisa o quanto antes conquistar o título e a torcida vai exigir a vitória em casa já que no jogo do acesso empatou.

O jogo mais complicado da rodada é Ceará x Sport. Uma vitória do Ceará mantém o time na luta, mas teoricamente tira uma das vagas certas do Sport, pelo menos temporária. O Ceará joga contra o Avaí na próxima rodada em casa, seria melhor ele na briga ou desesperado jogando suas últimas fichas? Caso o Sport vença o Ceará dá um passo grande para o acesso deixando a última vaga para, teoricamente, 6 ou 7 times. Outro detalhe, o Sport vencendo o Ceará e o Atlético na próxima rodada pode fazer que contra o Paraná seja o jogo do acesso.
Na dúvida, um empate entre Ceará x Sport.

O Icasa pega Bragantino e Paysandu nas próximas duas rodadas, é preciso perder nesta rodada. O ABC precisa voltar a vencer senão corre risco de voltar a zona de rabaixamento. Na próxima rodada o ABC pega o Figueirense em Florianópolis então precisa ganhar nesta rodada em casa.

A vitória do Paysandu é interessante, pois mantém o time no bolo dos times que brigam contra o rebaixamento e como pega o Palmeiras na próxima rodada, corre o risco de ser rebaixado com antecedência. Sua permanência na briga para ficar na Série B é que na rodada 36 e 38 pega o Icasa e Sport, respectivamente. O problema é que os dois jogos são fora de casa. Se o Oeste vencer, praticamente se mantém na Série B. Seria interessante perder para ter que pontuar nos próximos jogos onde pega Joinville e Figueirense.

Apesar do Figueirense ser o último time na classificação que briga pelo acesso, tem a melhor sequencia de jogos. Precisa perder pontos nesta rodada. Depois pega ABC em casa e Oeste fora e ASA em casa e termina contra o Bragantino fora de casa.

Mas repetindo, toda esta análise é feita com o Paraná Clube conquistando os 3 pontos contra o Boa Esporte, senão não serve para nada.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

SECANDO OS ADVERSÁRIOS

Reta final do campeonato e sem depender de si mesmo e até para contar com ajuda dos demais participantes do campeonato, vamos aos resultados que interessam ao Paraná Clube, rodada por rodada, dia por dia de jogos até onde a chance acontecer para o acesso.

Bom deixar claro que não adianta apenas os outros resultados ajudarem sem o Tricolor fazer seu trabalho.

Amanhã acontecem os seguintes jogos:


Logicamente como um dos concorrentes e com mesma pontuação que o Paraná Clube, o América/MG precisa perder.

O São Caetano lutando contra o rebaixamento precisa manter a força até a rodada 36ª onde enfrenta o Joinville.

No outro jogo da rodada a Chapecoense que está muito perto do acesso precisa ganhar para vir a Curitiba na próxima rodada mais "tranquila".

Já o América/RN que corre um certo risco de rebaixamento é bom ficar no alerta para jogar com certa pressão contra América/MG e Avaí nas duas próximas rodadas.

PARANÁ CLUBE 1 X 1 PALMEIRAS

Foi um jogo duro, duro de assistir.

Muitos passes errados, marcação prevalecendo e poucas chances de gol.

Esperava-se mais do líder e virtual campeão.

Para o Paraná com os tantos desfalques e a inoperância do ataque ainda mais com o Lúcio Flávio jogando mal posicionado não teve como chegar ao gol do xarope Fernando Prass.

Nem as bolas paradas surtiam efeito, principalmente nos escanteios. A bola lenta e alta batida pelo Lúcio Flávio facilitava a defesa do time verde.

Passado o primeiro tempo o Paraná voltou pressionando mais na saída de jogo do Palmeiras.

Wesley, o jogador mais perigoso do Palmeiras tentava algumas jogadas.

Mas foi na reta final do jogo que as chances apareceram para ambos os times.

O Palmeiras colocou uma bola na trave.

Já Édson Sitta marcou um golaço num chutão de longa distância. Único jeito de fazer o gol.

Mas o raio caiu novamente no mesmo lugar. A infantilidade e incompetência do time Paranista resultou no gol de empate do Palmeiras aos 41 minutos e com imensa facilidade.

Final de jogo e o que parecia acabado o sonho do acesso ele se acendeu no domingo.

O Figueirense deu uma sonora goleada no Avaí na Ressacada com muita confusão nas arquibancadas.

O Paraná Clube está apenas 2 pontos do G4. A briga continua.

O empate contra o líder não seria um mau resultado se não tivesse tomado do gol da forma que tomou. Se alguns jogadores que estiveram fora puderam jogar como Reinaldo (se estiver bem), Luisinho e Paulo Sérgio (quem diria...), o time pode melhorar, principalmente no setor ofensivo.

Não dá mais para insistir no Kayke. É preciso reforçar o meio de campo com criatividade. 

O gramado da Vila atrapalhou e muito o jogo. Será que contra a Chapecoense no dia 12 estará melhor? Tomara que sim apesar que o CAP jogará lá no domingo mesmo devendo cumprir perda de mando. Mas como conseguiram, vai saber como, o tal efeito suspensivo, pior para o gramado e consequentemente ao Paraná.+

Anderson

O zagueiro contundido fez número em campo após o gol do Paraná Clube. Pior foi ter falado que as contusões podem ser porque está voltando antes do tempo. Oras, se aceitou isso e decidido internamente, que ficasse quieto. Mas  não, tem jogadores que acham que podem falar o que quiser.

Já que está "baleado" que fique fora.

Arbitragem

Como esperado foi uma péssima arbitragem. O tal do árbitro mostrou mais uma vez sua incompetência e arrogância. Risadinhas aos jogadores do Paraná Clube em alguns lances demonstra que ter o símbolo FIFA no peito não significa nada. Como este árbitro chegou ao tal nível FIFA?


Dado Cavalcanti

O treinador não concedeu entrevista coletiva após o jogo. Pediu uma reunião com a diretoria. Os mais apressados davam como certa a demissão do treinador.

A intenção do técnico era deixar a diretoria aberta caso achasse que uma troca de comando agora pudesse ajudar na situação do time. A diretoria descartou mudança no comando e o treinador continua. 

O duro é o treinador querer uma reunião com a diretoria e aparecer Paulão e Casinha...

5 jogos

Faltam 15 pontos a serem disputados. 10, 12 ou 13 pontos podem ser necessários para o acesso. 15 pontos acho exagero. Mas o negócio é vencer os próximos dois jogos. Contra o Boa fora e Chapecoense em casa. Passo a passo.

sábado, 2 de novembro de 2013

PARANÁ CLUBE X PALMEIRAS


Hoje o Paraná tem uma verdadeira decisão.

Os resultados da rodada até agora foram desastrosos ao Tricolor.

O time tem vários desfalques: Ronaldo Mendes, Welington, Cambará, Fernando Gabriel, Felipe Amorim, Paulo Sérgio, Luisinho e Reinaldo.

Mas não tem outro jeito hoje a não ser a vitória. Não será nada fácil, mas o Tricolor vai precisar de inteligência, paciência, raça, garra e não desistir em nenhum momento de cada jogada.

No outro lado um time muito bem montado e já classificado para a Série A de 2014.

Também terá uma arbitragem péssima, o mesmo árbitro que apitou o jogo contra o Bragantino. De olho nele. Espero que não atrapalhe o resultado do jogo.

É agora ou nunca.

É o momento da superação!

Luis Carlos, Roniery, Anderson, Alex Alves, Paulinho, Sitta, Conceição, Moacir, Lúcio Flávio, Kayke e JJ Morales. Deve ser este o time que tem a obrigação de buscar os 3 pontos.

Torcedor, incentive o time em todos os momentos, cada jogador em cada jogada, seja no acerto ou no erro.

Belíssima homenagem do clube que estampará na camisa do jogo. Parabéns para quem teve a ideia:


sexta-feira, 1 de novembro de 2013

COLUNA - "NÃO VIM ATÉ AQUI..."


Na minha coluna no site @Paranautas escrevo sobre a situação do Paraná Clube na competição.

Confira um trecho:

Não sou o torcedor que acredita em tudo independente do momento, os otimistas ao extremo. Também não sou daqueles pessimistas que em qualquer problema joga tudo para o alto e desiste. E muito menos alguns que tem por aí que esperam o momento certo, o trágico, para dizer: “eu avisei, estava na cara que iria acontecer”. É claro que não existe o certo ou o errado nestes perfis, é apenas uma questão de ponto de vista e posicionamento.

Em uma possível linha realista, ao meu entender, é impossível não dizer que a situação do Tricolor é bastante difícil, principalmente se olharmos os números e as projeções das próximas rodadas. Mas parafraseando a música dos Engenheiros do Hawaii, “não vim até aqui pra desistir agora”.

Na primeira partida da “Copa do Mundo”, como escrevi na coluna anterior, perdemos e agora enfrentamos o bicho papão da competição. O problema é grave e a solução é única, ou seja, a vitória. Não vai ser fácil, mas também não é impossível. O que o time precisa é ter inteligência, paciência e saber que se neste mesmo campeonato já conseguiu bons resultados é possível repeti-los.

Para ler a coluna na íntegra, clique aqui.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

JOINVILLE 1 X 0 PARANÁ CLUBE

Um bom primeiro tempo, mas uma falha ridícula.

Um segundo-tempo que faltou muito para um time que precisava de reação.

Falta um passo para jogar no lixo a classificação mais fácil dos últimos tempos.

O Paraná Clube virou especialista em dar uma nova chance aos times que procuram o acesso.

Aqueles que estavam jogando bem caíram demais de rendimento.

Ainda dá para conseguir o acesso, porém vai precisar jogar muito, mas muito mais que vem jogando. E pior, os adversários estão em alta enquanto o Paraná está caindo cada vez mais no seu futebol.

sábado, 26 de outubro de 2013

JOINVILLE X PARANÁ CLUBE


Problemas atrasaram esta postagem, mas está no ar de forma resumida e em tópicos.

1) O Joinville joga suas últimas fichas neste jogo e se não ganhar pode praticamente esquecer o acesso.

2)  Se a vitória já era fundamental para o Paraná Clube, com os resultados de ontem do jogo do Avaí e do Icasa, não há outro resultado que não seja os 3 pontos hoje.

3) O técnico Dado Cavalcanti mantém o mistério na escalação. Eu jogaria com: Luis Carlos, Roniery, Edimar, Brinner, Tiago Silva, Gilson, Conceição, Lúcio Flávio, Paulinho Oliveira, Luisinho e Reinaldo.

Gílson para melhorar a marcação.
Luisinho para dar mais velocidade e manter o JJ Morales como opção para o lugar do Reinaldo ou do próprio Luisinho dependendo do andar do jogo.

A torcida Paranista irá invadir Joinville. Tomara que voltem com os 3 pontos na bagagem.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

COLUNA - "À LA COPA DO MUNDO"



Confira minha coluna na @Paranautas sobre as próximas rodadas da Série B:

Exageros a parte, as últimas sete partidas do Paraná Clube na Série B podem ser comparadas a maratona da Copa do Mundo. Em nenhuma das edições onde o campeão disputou sete partidas somou menos de 16 pontos, pontuação suficiente para o Paraná Clube conseguir o acesso. Digamos até que nem precisa chegar aos 16 pontos e sim aos 15 ou quem sabe aos 14 pontos.

A verdade é que nesta reta final não há mais espaço para falhas e apagões, como ocorreu na última terça-feira. O silêncio que se instalou depois da falha coletiva do time foi algo que há muito tempo não se observava na Vila Capanema.

O Paraná Clube depende exclusivamente de si para conseguir o acesso à Série A 2014, mas não custa dar uma secada nos adversários diretos. Porém não são secadas leves. Vejamos estas três próximas rodadas e a dificuldade de cada um dos times envolvidos na briga pelo acesso:



Em um exercício de analisar a dificuldade do jogo para os que estão na briga pelo acesso, coloquei uma bola ao lado do jogo onde a cor vermelha significa “difícil”, a amarela “média” e a verde “fácil”. Ou seja, no primeiro jogo da lista, o Icasa terá um jogo de dificuldade mediana contra o Figueirense, que, por sua vez, terá um compromisso difícil, por jogar fora de casa. Já o Avaí terá um jogo fácil contra o Bragantino. Tudo isso nada mais é que um simples prognóstico sem qualquer metodologia científica ou estudo à la Oswald de Souza.

Se depois do “silêncio ensurdecedor” de terça-feira e desta tabela onde não coloquei uma bola verde sequer ao lado do jogo do Paraná Clube você desistiu do acesso, está no seu direito, mas a guerra é árdua e não podemos “largar os bets”. Temos batalhas pela frente ainda e tudo pode acontecer. Temos chances e iremos lutar por cada ponto que ainda falta para o acesso.

Espero que o pensamento e principalmente a atitude de cada um dos jogadores que vestir a camisa Paranista seja o mesmo. Que cada segundo jogado seja o início da conquista do objetivo final. Que a taça da Copa do Mundo para nós, neste momento, seja uma das 4 vagas para a disputa da Série A em 2014.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

PARANÁ CLUBE 1 X 1 ATLÉTICO/GO

O que tinha tudo para ser uma festa acabou em um "silêncio ensurdecedor".

O jogo começou com o Paraná dando espaço ao adversário, principalmente nos contra-ataques.

Mas o Tricolor dominou o jogo, porém criou poucas oportunidades.

Lúcio Flávio fez uma excelente partida.

Vamos resumir logo este post...

Que os jogadores aprendam que jogada na linha de fundo dá muito mais certo que cruzamentos da intermediária. E foi assim que Luisinho fez o gol em no cruzamento do Paulinho.

Aliás, Luisinho foi muito bem no jogo.

Resumindo mais ainda...

Depois dos 40 minutos de jogo, em casa, "não tem mais jogo". O Paraná Clube tomou um banho de água fria pela falta de atenção.

O gol saiu depois do tempo prometido pelo árbitro? Sim. Mas não justifica a falha do time, inteiro!

Primeiro por deixar o jogador do Atlético lançar a bola na área.

Segundo pela defesa não interceptar a bola.

Terceiro pelo goleiro sair afobado na bola. Esse é um dos defeitos incorrigíveis do Luis Carlos.

Gol extremamente preocupante, principalmente pelo fator psicológico. Tomara que a comissão técnica consiga rebater isso e que os jogadores entrem na próxima partida com o ímpeto necessário para buscar a vitória obrigatória fora de casa.

Sobre a arbitragem, é nítido que há algo estranho no ar. O árbitro enrolou o que pode durante o jogo inteiro. Exemplo: falta na ponta direita, ele caminha para a ponta esquerda. Depois ele volta no mesmo ritmo para a ponta direita, coloca o spray, conta a barreira e só depois dele andar tranquilamente novamente para a ponta esquerda ele apita e autoriza a cobrança.

Curioso que vários árbitros estão enrolando as partidas nos jogos do Paraná Clube na Vila Capanema.